Não somos órfãos

postado em: Editorial | 0

Desde o momento em que Deus criou o homem, Ele se colocou na figura de um pai que ama seus filhos. O homem foi criado para louvor e glória do Senhor, e o relacionamento entre homem e Deus é resgatado pelo Filho, Jesus Cristo, salvador da humanidade.

A palavra pai tem significado de progenitor, ancestral, características de um relacionamento com um mentor ou provedor, nome e papel de Deus com relação aos filhos, originador ou criador.

Jesus sempre se referiu a Deus como Pai, inclusive na oração que Ele ensinou “Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja teu nome;”(…)(Mateus 6:9).

O relacionamento entre Jesus e Deus como Pai era tão íntimo que no evangelho de João, Jesus disse: “Eu e o Pai somos um.” (João 10:30). Esse relacionamento nos mostra que como filhos de Deus nós estamos debaixo de Suas poderosas Mãos, que nos guardam, dirigem, orientam e nos ajudam em todo o tempo. Não existe um amor maior do que o Deus Pai ter enviado Jesus como Filho para morrer, em nosso lugar, e resgatar o homem da vida de pecado e separada dEle.

Cada vez que pensamos nisso nos sentimos acolhidos por esse Pai de amor e misericórdia, que quer estar ao nosso lado a cada momento e que através do Espírito Santo nos dá a capacidade de amá-lo e servi-lo de todo o coração e entendimento.

Ao lermos e meditarmos na Sua palavra, entendemos a Sua vontade para nossa vida. Ao orarmos, nós falamos com Ele e expomos nosso coração, entregando em Suas Mãos toda nossa ansiedade, dificuldades, medos e propósitos para nossa vida.

Somos peregrinos aqui na terra e Jesus disse: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos recebereis para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também.” (João 14:13). Esta é a esperança cristã: ter um lar eterno ao lado do Pai celestial.

Portanto, não somos órfãos, somos filhos de Deus, amados por Ele e guardados pelo Seu amor.

Como pais cristãos ajudemos os nossos filhos a entenderem que temos um Pai maior, e que jamais seremos órfãos. Jesus disse: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século.”(Mateus 28:19,20).

O Pai, o Filho e o Espírito Santo estão conosco e um dia estaremos para sempre com Eles.

Não somos órfãos, somos filhos de Deus!

Deixe uma resposta