Palavra Pastoral Agosto de 2017 - Boletim Figueira: Edição 220

    
Temos um Pai

Sempre que pensamos em Deus nos lembramos de Sua Onipotência, Onisciência, Onipresença, Sua grandiosidade e capacidade de ter o controle de todas as coisas. Tudo está debaixo de Sua Soberania, tanto o querer como o efetuar está sob Suas Mãos.

Com isso, nós às vezes nos esquecemos de que Ele é Pai. Um Pai amoroso, perdoador, reconciliador e que está interessado até mesmo nos detalhes de nossa vida.

O próprio Senhor Jesus sempre o chamava de Pai e ensinou-nos a oração chamada de dominical dirigida a Ele "Portanto vós orareis assim: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome. Venha o teu reino, faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu, o pão nosso de cada dia dá-nos hoje e perdoa-nos as nossas dividas, assim como temos perdoado aos nossos devedores e não nos deixe cair em tentação, mas livra-nos do mal, pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém." (Mateus 6:9-13).

Uma oração preciosa, que nos remete a pensar que, como filhos, podemos ter comunhão com um Pai que ouve e entende nossas necessidades.

Essa oração começa com a adoração e exaltação do Soberano, dando a Ele toda a honra e a glória merecedora. Trata da dependência da Sua Vontade, de colocar-se debaixo de Seu senhorio e aceitar o caminho traçado por Ele. Vontade que se expressa tanto na terra como no céu. Leva-nos a depender diariamente de Sua provisão, é a benção diária que nos leva a viver um dia de cada vez debaixo de Sua graça. Faz-nos pensar na importância do perdão, a exercê-lo, pois já fomos perdoados por Ele, através do Sangue precioso de Jesus derramado na Cruz do Calvário. Perdoamos, porque já fomos perdoados. Há um pedido por Sua proteção para que, embora sejamos tentados, não caiamos nela, mas sintamos a força do Espírito Santo amparando-nos para vencer as lutas, provas e tentações diárias, sendo assim livrado do mal. É a lembrança de que Ele é por toda a eternidade e Seu poder e glória duram para sempre.

Assim, podemos dizer que temos um Pai. Não somos órfãos, mas filhos do Deus vivo, criados para louvor de Sua glória e dependentes em tudo de Seu amor, bondade e misericórdia.

Temos um Pai, somos filhos de Deus através de Nosso Senhor Jesus Cristo, que deu Sua vida para nós retomarmos nossa comunhão com o Criador.

Que possamos nos alegrar sempre, pois somos filhos do Soberano Criador.

A Ele toda honra e glória pelo Pai que nos acolhe em Seus braços de amor.

 

Anips Spina - Pastor Titular
Igreja do Nazareno de Valinhos

 

 
 
Pessoas No momento existem 130 visitantes no site.

Resolução mínima de 1024x768 © Copyright 2000-2010 - Igreja do Nazareno de Valinhos
 

Igreja do Nazareno de Valinhos
Rua Pedro Álvares Cabral, 383 ( ver mapa )
13277-010 - Jardim Santo Antonio - Valinhos - SP - Brasil
Tel: (19) 3869-2208