Cultos online durante a quarentena

Cultos online durante a quarentena

  Durante este tempo de isolamento social, sabemos da necessidade dos nossos irmãos de ouvir uma palavra de Deus. Nós,...
Read More

Um aniversário diferente

No mês de outubro, comemoramos o aniversário da Igreja do Nazareno, no Brasil, e também da nossa igreja em Valinhos. Celebramos sempre com convidados especiais, com tempo de comunhão, um mês inteiro de festividades. Porém, este ano é totalmente diferente, atípico. Em virtude da pandemia da Covid-19, todos os planos feitos para este ano foram mudados. Não só aqui, mas o mundo inteiro enfrenta uma situação inusitada. Já tivemos outras pandemias globais, mas esta é sui generis.

A razão é que temos uma sociedade totalmente interligada, conectada, virtual e repleta de informações, no mesmo momento. Para alguns, uma sociedade líquida, que vive um mundo paralelo, totalmente virtual. Vivemos um momento de extrema capacidade tecnológica, moderna, mas um vírus não olha, não escolhe a quem atingir, ao contrário: afeta a todos, em todo o mundo.

São seis meses de isolamento social, cuidados na higienização, templos, comércio, restaurantes, indústrias, bancos, escolas, fechados, total ou parcialmente. Em todos os países do mundo há restrições, com recomendação de uso de máscaras. Um fato inédito até então. Não podemos ter grandes aglomerações, nossas reuniões são virtuais e presencialmente limitadas. Cada país, cada estado, cada cidade, traça a sua forma de se proteger dessa enfermidade.

Vivemos um momento contraditório, com notícias e informações, muitas vezes desconexas, razão pela qual muitos não sabem o que fazer, em quem acreditar. Ainda assim, nós queremos dizer “Ebenézer, até aqui nos ajudou o Senhor” (I Samuel 7:12). Agradecemos a todos esses anos que a Igreja do Nazareno, se estabeleceu no Brasil e em Valinhos. O prédio ficou vazio, mas a Palavra de Deus continuou a ser proclamada em pequenos vídeos, em devocionais, em orações pelos pedidos, intercedendo por quem foi infectado, em palavras de consolação às muitas famílias que perderam seus entes queridos. Não teremos grandes festividades, mas o Espírito Santo tem nos abençoado e dirigido. Recebemos como se fosse para nós a dedicatória do Apóstolo João, no livro da Revelação “João, às sete igrejas que se encontram na Ásia, graça e paz a vós outros da parte daquele que é, que era e que há de vil; da parte dos sete Espíritos que se acham diante do trono e da parte de Jesus Cristo, a Fiel Testemunha, o Primogênito dos monos e o Soberano dos reis da terra. Aquele que nos ama, e pelo seu sangue nos libertou dos nossos pecados, e nos constituiu reino, sacerdotes para o seu Deus e Pai, a ele a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém! Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá até quantos o transpassaram. E todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Certamente. Amém! Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir; o Todo Poderoso.” (Apocalipse 1:4-7).

Maranata, ora vem, Senhor Jesus!