Retiro da Melhor Idade

Retiro da Melhor Idade

De 13 a 16 de Fevereiro de 2020, realizaremos nosso primeiro Retiro da Melhor Idade! Será no Hotel Mantovani em...
Read More
Acampamento JNI 2020

Acampamento JNI 2020

As inscrições estão abertas para o próximo acampamento da JNI Os jovens e convidados da nossa igreja sairão de 21...
Read More

O Jardim onde Cristo me espera

Assim começa a letra de um hino – aliás, o deste mês – que aborda o jardim maravilhoso, o jardim de oração. Nele, Cristo nos espera de braços abertos, pois, entre suas muitas qualidades e atributos, também pode ser chamado de jardineiro.

Ele cuida de cada um de nós como se fôssemos uma planta especial em um lugar apropriado. O jardim foi o lugar onde o homem caiu e, agora, o Senhor Jesus vem estar em um, de modo a possibilitar a Redenção do homem caído. “Tendo Jesus dito estas palavras, saiu juntamente com seus discípulos para o outro lado do ribeiro de Cedrom, onde havia um jardim: e aí entrou com eles.” (João 18:1). Nesse lugar, Ele foi preso e, depois, levado à cruz do Calvário.

É impressionante como o primeiro Adão foi colocado para cuidar, como jardineiro, no jardim do Éden, como vemos em Gênesis 1:15: “Tomou, pois, o Senhor Deus ao homem e o colocou no Jardim do Éden para o cultivar e o guardar. “

Cristo, o segundo Adão, como podemos dizer, veio para restaurar o homem caído, é o jardineiro de nossas Almas. Logo após a Sua Ressurreição, aparece para Maria Madalena, e ela O confunde com o jardineiro: “Perguntou-lhe Jesus: Mulher; por que choras? A quem procuras? Ela, supondo ser Ele o jardineiro, respondeu: Senhor, se tu o tiraste, dize-me onde o puseste e o levarei a” (João 20:15).

Que possamos, dessa maneira, ao cantarmos esse hino, transportar-nos, em nossa mente, para o lindo jardim onde o Nosso Salvador nos espera de braços abertos, a fim de estarmos com Ele por toda a eternidade.

No livro de Apocalipse, João vê a nova terra e os novos céus, onde há uma praça com aparência de um jardim, onde está a árvore da vida.

Portanto, permitamos que Ele trabalhe e cultive em nossos corações, o amor, a paz, a alegria, a longanimidade, a bondade, a fidelidade, a mansidão, a benignidade, o domínio próprio, – fruto do Espírito – (Gálatas 5:22-23) e, através da ação do Espírito Santo, que nos tornemos terra boa para as sementes espirituais. Dessa forma, certamente nos alegraremos em estar no jardim de oração.